Início / Rap Brasil / Underground Lusófono Entrevista Boy Killa

Underground Lusófono Entrevista Boy Killa

Boas pessoal!
Trago-vos mais uma entrevista exclusiva, desta vez com o rapper brasileiro Boy Killa

Quem é o Boy Killa?
Um sobrevivente, um cara persistente e que não se cansa de lutar pelos seus objetivos.

O porquê do nome artístico Boy Killa?
Boy eh um apelido de infância, colocado por um primo quando eu ainda tinha 6 anos de idade. Apelido de crianca mesmo, nao tem muito sentido.O `killa` foi criado mais tarde, na rua, pra fazer um contraste com a palavra `boy`.

Como e quando e começa a tua caminhada no rap brasileiro?
Comecei a escrever algumas coisas em 2003, e me apresentava com alguns grupos da quebrada, em alguns festivais locais. Em 2012 comecei a trabalhar com os Racionais MCs . Sempre vivi o universo do RAP e estive em contato com esse mundo, mas nunca havia focado na minha carreira solo. De uns dois anos pra ca, tenho estudado mais as letras e conseguido criar melhor.

Quais são as suas influências musicais?
Procuro escutar de tudo e absorver o que serve e o que nao serve. Um artista que me inspira eh o Kendrick Lamar, mas tenho ouvido muito o Rap de Portugal, gosto muito do Prodigio. Tambem curto alguns sons que nao sao necessariamente Hip Hop, como o Maze.

Donde vem a tua inspiração?
Do meu cotidiano, do meu convivio, da minha familia.

Nesse momento estás a trabalhar no EP Vários Relatos, que terá quatro faixas e contara com participações como Coruja Bc1 e Rincon Sapiencia. Diante do teu País em que tudo gira em torno do sistema, em que a desigualdade social reina a 100%, em que o sistema escolar, hospitalar, etc, continuam péssimos. Qual é a mensagem que trarás para os brasileiros neste EP?
Como voce mesmo disse, enfrentamos uma crise em todos os sentidos, na politica, na saude e na educacao…. Mas tambem tem uma crise nas relacoes humanas. A maioria das pessoas quer te ver bem, mas nunca melhor que elas. Sao poucos que se importam com o proximo. Nos precisamos, mais que nunca estar unidos, principalmente no gueto. E a ideia do meu trabalho eh que o coletivo sempre vai ser mais forte que o individual, independente da condicao.

Como tem sido o processo de divulgação dos teus trabalhos?
Tenho usado muito as redes sociais, principalmente o Facebook e o Instagram. A coletividade também e importante, quem gosta, e compartilha acaba ajudando e muito nesse processo.

Recentemente lançaste o single “AFRONta” com as participações de CorujaBc1 e Rincon Sapiencia, um som que achei forte pra caralho! Fale-nos um pouco deste single, e como tem sido o feedback do pessoal perante o single?
A ideia inicial foi falar do nosso cotidiano, e ao mesmo tempo fazer um protesto. Contei com duas participacoes que tem ideologias semelhantes as minhas. Se nos estamos nos fortalecendo, podemos afrontar essa sociedade que quer nos diminuir. Fiquei muito feliz com o resultado. Alem dos comentarios positivos e a reacao do pessoal que acompanha nosso trampo, achei loco a quantidade de manos que fizeram videos comentando e analisando nosso som.

O EP Vários Relatos sairá nas ruas sob selo de que editora/produtora?
O EP Varios Relatos eh um projeto independente.

Este é o teu primeiro trabalho ou já tens alguma mixtape,lp,ep nas ruas?
Ja participei de uma mixtape chamada `o jogo eh hoje`, com varios nomes do Rap, a quase 10 anos atras. Mas esse eh meu primeiro ep solo, to mais maduro, tenho mais bagagem hoje.

Tens sonho de gravar com alguém? Quem?
E complicado dizer, porque posso dizer que esse sonho ja realizei, gravar com os Racionais, e com o Heliao do RZO, que trabalho atualmente. Mas tem sim pessoas da cena que gostaria de fazer um som.

Tens algum desafeto no Rap?
Tenho desafetos ideologicos, mas pessoais no rap, nao.

Tens tido algum contacto com o Rap que se faz em outros países de língua portuguesa como Angola, Portugal, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Timor-Leste, São Tome e Príncipe?
Eu quero muito me aproximar do Rap desses paises e gostaria ate que isso virasse parceirias futuras. Nao conhecos muitos ainda, mas gosto muito do som do `prodigio`, de portugal.

Qual a maior virtude de um homem na visão de você?
Saber reconhecer seus erros e ser persistente nos seus objetivos, porque com isso voce eh capaz de chegar em qualquer lugar.

Como tu vês o Rap feito no Brasil actualmente?
Para mim, o rap se profissionalizou muito, mas as vezes vejo que aquela coisa de antigamente, de passar a mensagem e usa-lo como um protesto, se perdeu um pouco.

Para terminar deixe uma mensagem para o pessoal que acompanha o movimento.
Fe em Deus e vamo que vamo!

Siga O Rapper Boy Killa

http://www.facebook.com/juniorboykilla
http://www.instagram.com/boykilla_

Comentários

Sobre Underground Lusófono

O maior site de Rap Underground feito na Lusofonia aka CPLP! Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Macau, Moçambique, Portugal,Timor-Leste, São Tome e Principe.

Além disso, verifique

Álbum: Baco Exu do Blues – Esú [Download]

O tão aguardo álbum “Esú” do rapper brasileiro Baco Exu do Blues já está nas …

%d bloggers like this: