Home / Beats / BEAT TAPE: UNDEGROUND LUSÓFONO – TIRO NO ESCURO

BEAT TAPE: UNDEGROUND LUSÓFONO – TIRO NO ESCURO

O consagrado site “Underground Lusófono” disponibiliza nesta terça-feira (25) um projecto somente de beats, intitulado “Tiro no Escuro”.

Onde todos os beats foram produzidos pelo “Doraemon Caznuva” um dos produtores oficias da UL e também o responsável pelo beat da música “Rap não Escolhe Género” (Música extraída da mixtape “6 anos de cultura clandestina”) onde na mesma música participou 3 rappers de países diferentes  que são: Mynda Guevara (Portugal); Khris Mc (Angola); Issa Paz (Brasil).

A Beat Tape “Tiro no Escuro” contém 20 instrumentais.

Ficha Técnica:

Produção Executiva: Underground Lusófono
Realização: Daniel Macedo e Carylson Alberto
Direcção artística: Doraemon Caznuva
Produção dos beats: Doraemon Caznuva

Beat Tape: Underground Lusófono – Tiro No escuro

                                                                               Download                                                                                           

Comentários

About Carylson Alberto

Saudações, sou o Editor-chefe do site Underground Lusófono. Carylson Alberto é o nome do Registo, mas, sou também conhecido como RMC. Queres que o site divulgue o seu projecto? Podes entrar em contacto comigo. Facebook: Carylson Alberto. Whatsapp: +244 922 390 278 email: resgatadormental@gmail.com

Check Also

Azagaia – Soldados da paz

Directamente das terras de Moçambique, o consagrado rapper Azagaia, lançou nesta quinta-feira (4/4) o single …

Jeucal Shine – Mixtape “Musicas para Phones Vol.6” [Download Gratuito]

Já disponível para downloads gratuito o sexto volume da saga de mixtapes “Musicas para Phones” do Rapper e Gladiador Jeucal Shine. “Musicas para Phones Volume 6: …

Nandele lança o tão esperado álbum “Likumbi”

Directamente das terras de Moçambique, o consagrado Beatmaker Nandele, lançou pelo selo Kongoloti Records o …

Resiliência é novo single do grupo Fat Soldiers

  O Grupo “Fat Soldiers” numa entrevista cedida ao site Underground Lusófono, falaram um pouco …

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: