Home / Crónicas / Crónica: Um Cabo Verde de hoje em dia | Por: Ravelly Santos

Crónica: Um Cabo Verde de hoje em dia | Por: Ravelly Santos

11998769_838786622886825_1902704300_n
Eu Ravelly Santos, nasci em São Vicente há 20 anos, tenho vindo a deparar como o nosso povo esta enfrentando as suas vidas nesse pleno seculo XXl. Antes das novas tecnologias o nosso povo, tinha uma vida normal, sem imitações e a imitação é a cancão dos jovens de hoje.

Jovens acabando neste mundo sujo que envolve as drogas, tanto como a famosa chamada “Padjinha”, que já hoje esses jovens estão a chama-la de “Greeny”. Ouvi dizer que essa tal erva verde tem a sua especialidade, mas há crianças de onze a quinze ano, enchendo os pulmões de fume, e a dizerem que sentem nas nuvens quando fumam-na, é mesmo triste, quando oiço isso saindo das suas bocas, em vez de estarem com os miolos metidos dentro do mundo intelectual, num mundo de livros, um mundo de conhecimento.

Infelizmente já estou a imaginar esse nosso cabo verde, uma juventude perdida sem educação ou talvez sem família, pais desesperados sem saber como educar esses meninos de “cabelos vermelhos”, nesse pleno apocalipse, nem sei porque disse isso, mas certamente estamos no fim.

Meninas que estão caindo num Poço bem profundo até se afogarem, visto que estão a desvalorizar elas mesmas, vestindo roupas curtas porque tudo esta na moda, mas no meu ponto de vista isto não é moda. Isto é ilusão do nosso povo, que pelos visto essa mentalidade do povo Cabo Verdiano é mesma estranha, é como uma fotocopiadora que serve para fazer copias.

Voltando ao passado, a camada jovem tirava boas fotos, mesmo sem cores vivas, mas eram fotos bem-parecidas e maioria delas eram fotos junto da família. Hoje essa juventude tira quase mil fotos em uma semana para colocar no facebook, para dar uma boa impressão que estão que um bom look. Rapazes tirando fotos com copos na mão e fumando, o que é isso meus caros irmãos cabo verdianos?, estão perdendo a dignidade, perdendo nesse mundo de imitação aos estilos americanos, esses vídeo clipes dos rappers americanos estão a alterar a vossa maneira de vestir, agir, pensar, e isso é feio, o sangue Cabo Verdiano não é isso.

Interessante é que a televisão de Cabo Verde tem a coragem de transmitir em directo essa coisa chamada de parlamento, em que esses deputados estão la a falar de vida alheia, em vez de discutir o necessário para desenvolver esse Cabo Verde, incrível andam la dentro a falar disparates sem rume e sem direcção, ainda para completar essa frustração nós pagamos para eles estarem la, mas não dizem nada, não há um “A” que sai das suas bocas que podemos dizer “Opa, já disseram alguma coisa de jeito”.

A TCV 31 anos a desenvolver com Cabo Verde, para mim esta frase é uma ironia, para mi TCV nunca deu um grande passo em termos das informações, há coisas importantes que por vezes deixam passar em vão, é por isso que ficamos todos pequenos se calhar mais pequenos do que um anão.

O nosso povo deve passar a ouvir mais o Rap Crioulo há muitas críticas nesse movimento, que muitos não sabem, todas as temas do Rap Crioulo são conscientes, retracta as realidades das nossas sociedades, por um lado entendo esse povo a cerca de não querem ouvir o Rap Crioulo, visto que alguns “rappers old school” criaram um clima instável em ralação ao rap em Cabo Verde.

Se todos nós formos positivos, encarar as coisas com coragem, talvez Cabo Verde pode mudar um dia…. Talvez um dia….

In: Ravelly Santos aka Khalifa.

Comentários

About Underground Lusófono

HipHop/Rap Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Macau, Moçambique, Portugal,Timor-Leste, São Tome e Principe.

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: