Home / Duelo de Mcs / Batalha do Linear será realizada aos sábados, em Coronel Fabriciano

Batalha do Linear será realizada aos sábados, em Coronel Fabriciano

O encontro acontecerá aos sábados, à partir das 19Hr, no Parque Linear.

image.png

Os amantes da cultura hip hop do Vale do Aço e região, e principalmente os freestalheiros de plantão poderão contar com batalhas de freestyle rap que acontecerá todos os sábados, à partir das 19hr, no Parque Linear da cidade. O evento é gratuito e aberto à comunidade.

Os interessados em saber mais um pouquinho sobre a batalha, poderão entrar em contato com um dos organizadores, o Digão Bdf, através do Whatsapp que é (31) 9 8741-7292.

Fique por dentro sobre o que é uma batalha

As batalhas de Mcs, também conhecida como duelo de Freestyle, são encontros de hip hop onde dois mestres de cerimônia (MC’s) batalham entre si com rimas improvisadas, podendo ser a capela (sem som) ou com um beat (batida) tocada por um DJ, o tempo varia de acordo com a organização da roda cultural.

Modalidades

As duas modalidades mais conhecidas na cena do rap são chamadas de batalha do conhecimento e batalha de sangue.
A batalha do conhecimento tem como principal objetivo desenvolver rimas sobre temas pré-estabelecidos pela organização ou pela platéia durante o evento.
A batalha de Sangue não existe tema, o conteúdo é livre e tem como foco atacar(verbalmente) e responder o ataque do adversário através do freestyle.

Batalha de Sangue:
tradicional x bate-volta

Dentro da modalidade Batalha de sangue, existe 2 tipos de duelo, batalha tradicional(como começou) e bate-volta(aparecendo mais nos últimos anos).

  • Na batalha tradicional um mc inicia a batalha atacando o oponente (30/40 segundos em média), depois o adversário tem a mesma quantidade de tempo para responder o ataque.
    No 2º round os papeis se invertem e assim termina o duelo. Caso haja empate entre os round, acontece o 3º para decidir quem foi o vitorioso e o último Mc que rimou começará atacando.
  • Na batalha bate-volta os Mcs se atacam no formato 4×4(4 versos 4 vezes). Cada Mc rima 4 versos de forma intercalada até que ambos tenham rimado 4 vezes. Essa modalidade exige um pensamento mais ágil, é muito utilizada no 3º round das batalhas tradicional para desempatar.

As batalhas de Mcs surgiram enquanto o Hip hop dava seus primeiros passos em meados dos anos 70 no subúrbio de Nova York.
Os subúrbios de Nova York enfretavam diversos problemas sociais como pobreza, racismo violência, falta de infraestrutura e o jovens encontravam nas ruas refúgio para o lazer.

Nesses bairros do subúrbio existiam festas de rua com equipamentos de som ou carros chamado de “Sound System”(carros equipados com som potente).

Foi o DJ Kool Herc que levou para as ruas do Bronx os famosos Sound System e introduziu modo de cantar com rimas bem elaboradas como forma de expressão e discurso, com muita informação (algumas politizadas outras banais) com pouca melodia, esse contexto foi o pontapé inicial para o surgimento do RAP, que siginifica rhythm and poetry (ritmo e poesia).

Nascia, então, diferentes movimentos como Block Parties, festas animadas por MCs que discursavam sobre a comunidade e vida coridiana, organizadas pelo DJ Hollywood e organizações de batalhas artísticas entre gangues.

Com a difusão da cultura pelo subúrbio de Nova York, principalmente pelas ruas de Bronx entusiastas levavam seus toca discos com microfone e amplificadores e começavam a rimar pelas ruas. Quem mandava melhor no microfone ganhava, a votação acontecia com as próprias pessoas que estavam assistindo.

Serviço:

Batalha do Linear será realizada aos sábados, em Coronel Fabriciano

Realização: Rodrigo Digão e Thalles Talin

Texto: Wesley Luiz Costa Ribeiro (B.Boy Luizin Ribeiro)

Dia: Aos sábados

Local: Parque Linear.

Horário: À partir das 19Hrs.

Comentários

About B.Boy Luizin Ribeiro

B.Boy Luizin é conselheiro suplente da dança no Conselho Municipal de Políticas Culturais de Ipatinga, empreiteiro de obra civil,criador de conteúdo,BBoy, repórter, assessor de imprensa, fundador do Portal de Cultura Urbana e o Jornal Agora Vale Do Aço.

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: