Home / Outros/Outras / Festival Decolonial será retransmitido em cinco canais de Facebook e Youtube em simultâneo

Festival Decolonial será retransmitido em cinco canais de Facebook e Youtube em simultâneo

O Festival Decolonial de Rap, que acontecerá entre os dias 29 de junho e 02 de agosto, será retransmitido integralmente em simultâneo em cinco páginas. O canal do Youtube Barras Maning Arretadas, o Facebook Universidade Hip Hop e o Facebook Underground Lusófono serão os principais locais de transmissão do conteúdo.

O canal Underground Lusófono também se disponibilizou a retransmitir o conteúdo. Haverá ainda uma prioridade para que dois ou três artistas por sessão retransmitam o conteúdo a partir de suas páginas do Facebook.  Para isso, é necessário enviar um e-mail para maningarretadas@gmail.com.

Será por ordem de inscrição. Na abertura, será transmitido pela página de Eduardo Taddeo e o encerramento estará o Movimento Extremista Terceira Divisão.

 

Programação

 

Quarta-feira (29/07)

(13h do Brasil, 17h de Portugal e Angola, 18h de Moçambique):
Debate 
“Arte e Academia: O rap nos corredores da academia?”

Convidadxs: Eduardo Taddeo (Brasil), Renan Inquérito (Brasil), Karlla Souza (Brasil), Janne Rantala (Finlândia/Moçambique), 1000ton Nkanzale (Angola) e Sara Araújo (Portugal). Moderação: Cláudio Bantu (Universidade Hip Hop).

(16h do Brasil, 20h de Portugal e Angola, 21h de Moçambique): 
Homenagem especial a Cidade da Beira, com expobeats e shows: Expobeats de Carina Houston, Dedecco, Kems e D2K. Pockets shows dos artistas da Beira Kuatro Ases, Av Sistematic e ThreeB.

(17h do Brasil, 21h de Portugal e Angola, 22h de Moçambique): 
“Espaço Mossorófono”. Carlos Mossoró convida Amém Ore (Natal/Brasil), Miguel George (Soyo/Angola), Bianca Cardial (Mossoró/Brasil), Luciana Carmo (São Paulo/Brasil), Toxyna (Famalicão/Portugal), Young Prekkah (Maputo/Moçambique), Kardinal MC (Cabinda/Angola) e Inspector Desusado (Chimoio/Moçambique).

 

Quinta-feira (30/07)

(13h do Brasil, 17h de Portugal e Angola, 18h de Moçambique)
Debate 
“Lusofonia? Como pensar em uma ligação decolonial entre os países através do rap?”

Convidadxs: MCK (Angola), Redy Wilson Lima (Cabo Verde), Isabel Ferin Cunha (Portugal), Vinícius Terra (Brasil), Tânia Macêdo (Brasil), Hamilton Chambela (Moçambique).
Moderador: Carlos Mossoró (Brasil).(16h do Brasil, 20h de Portugal e Angola, 21h de Moçambique)

Expobeats: Caboco, Chambeatz, Jucka Anchieta e César Hostil. Expobeats: N.e.x.u.s. (Matola), Tchacka (Quelimane) e IMBGLK (Chimoio).


(17h do Brasil, 21h de Portugal e Angola, 22h de Moçambique): 

Shows: Rap di Mina. Mary M (Portugal) e Rachel Soares (Brasil) convidam ARIELE (Brasil), Leokid (Moçambique), DRE (Brasil), Neblina (Brasil), Larissa Galvão (Brasil), Mekys (Bolívia), Karenka (Bolívia), Nina Uma (Bolívia), Liddia (Brasil), Casanova (Brasil) e Talucha (Portugal)

 

Sexta-feira (31/07)


(13h do Brasil, 17h de Portugal e Angola, 18h de Moçambique)
Não há debates. Dia dedicado ao lançamento do projeto Barras Maning Arretadas
, em que haverá a apresentação do projeto de cyphers com 180 rappers e 27 países.

 

Sábado (01/08)

Debate (13h do Brasil, 17h de Portugal e Angola, 18h de Moçambique): Debate: Rap feminista – Experiências coletivas no espaço lusófono

Convidadas: Guiggaz M Power (Moçambique), Sharylaine (Brasil), Shiva (Portugal), Susan de Oliveira (Brasil), Flavinha (Cabo Verde) e Mamy (Angola).

Moderação: Turmalina MC (Brasil).

 

Shows arretados “Tema: Identidades Decoloniais” (16h do Brasil, 20h de Portugal e Angola, 21h de Moçambique)

Moçambique: Tchacka, Sistah Africa, Shackal, Olho Vivo, Professor Analfabeto, Filady, Extra-T

Angola: – Mega Skills, Mamy, Meduza MC, Meséne Nguxi

Cabo Verde:  Nitry, Flavinha

Portugal:  Guiné, Visco

São Tomé e Príncipe: – Waik Maik , Zafa, MC Karboss

Guiné-Bissau: Big Benas, DeusDaRima

Brasil: Odisseia das Flores, Xandy MC, Mc. Shaira Mana Josy, Pepeu Savant, Gaspar (Záfrica Brasil)

 

Domingo (02/08)

Debate (13h do Brasil, 17h de Portugal e Angola, 18h de Moçambique): “Reinventar o rap e as novas dinâmicas sociais a partir do Covid-19”

Função Inversa (Moçambique), GOG (Brasil), Boaventura de Sousa Santos (Portugal), Eva Rap Diva (Angola), Tirso Sitoe (Moçambique), Kimani (Brasil) e Roberta Estrela Dalva (Brasil).

Moderação: Universidade Hip Hop.

Shows (16h do Brasil, 20h de Portugal e Angola, 21h de Moçambique). “Tema: Censurados” com Angola 15+2 e Negro Bey + bate-papo com Eduardo Taddeo

“Angola 15 + 2” (Angola)

Movimento Extremista Terceira Divisão e Drux-P

Cinco anos após a prisão de rappers e ativistas do caso 15+2, em Angola, o Festival Decolonial irá receber artistas do caso 15+2.  

 

Negro Bey (Guiné Equatorial)

Ativista da causa dos direitos humanos em Guiné Equatorial, o rapper irá fazer o encerramento do evento.

 

Eduardo Taddeo (Brasil)

Rapper brasileiro, censurado em 1999 e que escreveu dois livros.

Festival Decolonial será retransmitido em cinco canais de Facebook e Youtube em simultâneo

 

Comentários

Sobre: Carlos Mossoró

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: